FINDA-SE O TEMPO PERMITIDO PELO PAI ETERNO

Irmãos amados! Eu vim para os desviados das leis e a estes procuro despertar com a Luz do Meu Amor.

Se os beneficiados com as riquezas pensam receber-Me, em seus palacetes, que saibam: sua tarefa é vir até a Mim, para o trabalho de auxílio fraterno aos que choram.

Suas riquezas nada têm que Me convidem a Presença Amiga. É nas celas imundas e torpes que se faz necessário implantar a força do sentimento puro, do Amor Verdadeiro de irmãos que somos.

Lá, residem os doentes da alma, necessitados de nós e a eles devemos conceder a graça de nossa Presença Amiga, tocando seus corações com a Luz da Esperança, da Verdade e da Justiça do Pai.

Que as incursões, que ora realizais, levem a todos eles a Minha Presença e o Amor que derramo sobre eles, sobre vós e sobre toda a humanidade.

Que conheçam a verdade além da matéria, alcançando, seus espíritos atormentados e doentes, a realidade espiritual que os chama à redenção de seus pecados, à limpeza urgente de seus delitos, através da resignação e do arrependimento sincero.

Nenhuma “rede” de seres delinquentes, transviados e rebeldes levará um só dos Meus pequeninos que quiser, sinceramente, aconchegar-se em Meus Braços e libertar-se do jugo feroz da “Besta” que já alcança a superfície da Terra, com seus urros selvagens, incitando irmãos contra irmãos.

Vinde a Mim, pequeninos e Eu acolherei a todos, com o Amor Profundo, presente em Meu Espírito.

Finda-se o tempo permitido pelo Pai para que o arrependimento toque vossas almas perturbadas.

Escolhei, o quanto antes, o caminho que desejais seguir e colocai-vos depressa na estrada do Bem.

Valorosos trabalhadores, assistentes do Cristo, vos aguardam. Dóceis, entregai-vos a eles que vos socorrerão, amparando e encaminhando, segundo os desígnios do Pai Eterno.

Que descerre, definitivamente, aos olhos dos encarnados, o véu da ilusão da matéria e que passem a enxergar sua condição de espíritos imortais, agindo de acordo com sua natureza de seres humanos, em ascese espiritual.

Nós vos saudamos, em nome do Cristo Planetário e, a vós, desejamos a Paz do Senhor dos Mundos.

Jesus Sananda 17/02/2006

Livro A Besta

http://www.extraseintras.com.br/publicacoes_pdf.asp