ADORÁVEL MUNDO NOVO Parte 2 -

 Amadas criaturas do planeta regado pelo sangue de Jesus Cristo,

Que a luz do mais sublime ser que veio a vós falar sobre o amor, Esu, vos inunde a alma, nesse dia de rememoração da presença da sua imagem como Cristo Jesus em vosso planeta.

Desde os albores longínquos, quando havia ainda os vestígios da abundante avalanche de chegada das mônadas divinas sobre a superfície planetária, Jesus, como o grande ser que deixou suas 7 cruzes cósmicas entranhadas etericamente, e imantadas em vários pontos do globo azul, marcando o território de seu governo espiritual por toda a era de Peixes, e em posto 'aux concours' eterno sobre  vosso orbe, já contemplava, juntamente a  Sanat  Kumara, o condescendente intercessor sideral que ressuscitou-o para a vida em tempos imemoriais, todo o perfil da nova Terra, que desabrocharia após sua passagem iluminada pelos caminhos de Genesaré, da  Bethania, de Cafarnaum, de Nazaré...

 O excelso mestre era qual seiva de apoteótica e exultante mescla de virtudes divinas conquistadas nos seus éons de vidas indescritíveis em universos paralelos de dimensões das mais quintessenciadas.

 Jesus era tal qual um lago insondável de riquezas indefiníveis no interior de sua alma altaneira, sóbria, gentil, lúcida e sábia.

 Ele era, ao tempo de Essânea , quando brincávamos, em meio aos campos inebriantes de ventura das plagas mais ditosas do Cosmos, com todas as crianças nascidas através do coração das mães esséias, o mais sublime peregrino cósmico, exemplo vivo do amor inconspurcado, minha doce alma gêmea, meu escudo de bondade e grandeza jamais passíveis de serem por vós dimensionadas.

 Numa determinada era galáctica viemos com nossas tribos imensas habitar o planeta Vênus, por convite de Sanat Kumara, quando do Conselho Interestelar em prol do advento do Planeta Terra ao sistema solar.

Naquele ínterim atemporal para nós, que, em vossas vidas significa um passado, conceito que não desposamos nos planos da antimatéria, a odisséia crística teria o seu início mediante leis do Pai que convocavam a sua augusta presença no plano terráqueo.

 Dos esplendores de sua raça essênia cósmica, onde suas feições eram como as dos mais belos deuses de vossa mitologia precária, resultou, de forma pálida, diante da sua original beleza dévica cósmica, a majestade do seu atual e subjetivo semblante, esse que conheceis hoje como o personagem Jesus Cristo, retrato solene na biblioteca viva de vossas memórias bíblicas.

 Fonte: http://rosane-avozdoraiorubi.blogspot.com/

CORPUS CHRISTI - O CORPO DE CRISTO EM REVERÊNCIA ETERNA

Leia a mensagem completa aqui: http://rosane-avozdoraiorubi.blogspot.com/2011/06/corpus-christi-o-corpo-de-cristo-em.html