TODA MULHER É UMA BRUXA? -

 "Todas as mulheres possuem um lado mágico em sua natureza, que está incorporado ao arquétipo da Bruxa. Ela(a Bruxa) personifica a capacidade que a mulher tem de intuir, criar, encantar, proteger, iniciar, nutrir, ensinar e curar.

Ela é uma figura capaz de uma extraordinária avaliação, compaixão resistência e força.

Ao longo de séculos de discórdia e de tempos de completo caos, a Bruxa tem permanecido firme em seus esforços de manter o equilíbrio e de transformar tudo para o bem de todos. Muitas e muitas vezes ela tem provado a si mesma ser profundamente sensual, adaptável, corajosa e sábia.

Se cada mulher ouvisse com atenção seu próprio canto secreto - não apenas com os ouvidos, mas com os olhos (todos três), o ventre, os seios, o coração, o espírito e a alma - descobriria um poder que carrega dentro de si desde antes do início dos tempos. É o que chamo de poder da Bruxa."

(Laurie Cabot - O despertar da Bruxa em cada Mulher)

"Bruxos são homens e mulheres provenientes de todas as posições sociais, origens culturais e formações religiosas. Descobriram que a Wicca (Bruxaria) é a uma religião que estimula o amor pela Terra e que reverencia o aspecto Feminino do Divino: A Deusa.

A prática da Bruxaria não é maligna nem destrutiva - Bruxos, através de rituais imemoriais, estão apenas fazendo uso das energias naturais, encontradas no interior da Terra e em nossos corpos, para criar uma mudança positiva,de afirmação vital."

(Scott Cunningham - A verdade sobre a Bruxaria Moderna)

"Feitiçaria, em inglês Witchcraft, é um termo derivado da palavra anglo-saxônia Wiccacraft, que significa "a arte dos sábios".

Referia-se ao conhecimento superior possuído por certos indivíduos numa comunidade, conhecimento da natureza, da herbologia, das forças naturais que nos cercam, de certos aspectos da cura e da medicina e da capacidade de contatar a divindade.

Assim, o Wicca não era uma força do mal, mas um sábio, a única pessoa na comunidade a quem se podia recorrer quando surgia algum problema religioso, médico, ou outro problema não material."

(Hans Holzer - Como se iniciar na Bruxaria

Bruxas modernas e Celtas
As bruxas de hoje são pessoas tão normais quanto o restante das pessoas que se interessam por temas espiritualistas e pela manipulação de energias.

A palavra "bruxa" vem da língua falada pelos celtas, em tempos antigos, bem antes de Cristo, e significa "aquela que cuida", referindo-se às mulheres que sabiam cuidar das crianças e também sabiam curar, utilizando-se de ervas da natureza para fazer chás, xaropes, caldos, ungüentos e outros tipos de medicamentos.

COMPORTAMENTO EM GRUPO:

- Os celtas viviam em uma sociedade harmônica, que não era nem matriarcal, nem patriarcal, ou seja, as tarefas e as responsabilidades na aldeia eram realizadas de forma complementar - dentro do que seriam os ideais de igualdade, liberdade e fraternidade (observação pessoal).

- Os homens utilizavam sua energia masculina relacionada com a razão e a força física, basicamente, para fazer ferramentas, caçar e defender a aldeia, enquanto que as mulheres empregavam a energia feminina da intuição na manipulação dos alimentos e medicamentos, como também na arte de curar.

- O homem era representado pelo sol, pelo dia, o claro e a capacidade de prover; e a mulher pela lua, a noite, que acolhe, acomoda e acalanta.

- Não havia a imagem rígida do "certo" ou "errado", mas posturas diferentes de vida, sabendo que cada um é responsável pelos seus atos, que tudo tem "os dois lados da moeda" e que o próximo devia ser respeitado.

- Os casais se uniam de acordo com sua livre escolha, sem dogmas ou obrigações e da mesma forma se separavam quando desejassem.

- Não havia o conceito de "posse" ou de domínio, nem de dualidade entre casais, mas sim o conceito de complemento.

- As mulheres eram muito respeitadas porque "sangravam" todo mês e não morriam, enquanto que o mesmo não acontecia com os homens, que voltavam feridos do campo de batalha. Também porque elas eram capazes de dar cria a seres pequenos.

- O Deus-chifrudo era a representação de um grande caçador, que havia caçado o maior e mais forte alce e usava a galha (chifre) deste animal como exibição de força e poder.

- Batizavam suas crianças com rituais de entrega do ser pequenino aos deuses para pedir proteção e ofertar a esta criança as características do deus/deusa escolhido(a).

- Casavam-se celebrando a junção de duas almas que se escolheram para compartilhar os sentimentos que nutrem uma pela outra.

- A dor era respeitosamente chamada de "Mãe-Dor", sendo compreendida como uma forma de ajudar a pessoa a crescer.

Fonte:  https://universodamulher.com.br/m/89/8847/toda-mulher-e-uma-bruxa?