Não soa mais no Universo as doces Sonatas dos Anjos -

Vidência: Logo após termos recitado o mantra das 18h, comecei a ouvir uma música clássica. Passei a prestar atenção e fui transportada para o espaço. Lá, reconheci a 9º Sinfonia de Beethoven. Ele apareceu na minha frente como nas suas fotos, de repente mudava a aparência para a de um extraterrestre, muito alto, fino, cabeça um pouco grande. Durante a vidência não sentia que Beethoven estivesse em nossa colônia, era como se de longe ele emitisse sua mensagem:

Salve o Cristo que permitiu o nosso encontro.

Irmãs, não soam mais no Universo as doces Sonatas dos Anjos, que cantavam a Glória do Pai.

A Terra, casa planetária mui amada e tão sofrida, não canta mais as doces notas de harmonia da sua criação. Chegam até nós, nestas horas tristes que precedem o pôr-do-sol, o lamento do abandono, a clemência por piedade dos sofredores e desvalidos.

Emitimos a todos os momentos, através dos ventos, no murmurar do mar, no canto dos pássaros, as mensagens de júbilo e amor que cada criatura recebe em seu íntimo na criação da centelha.

Atuamos com coração elevado na limpeza de nossa outrora Casa amada, e com Ela nos comprometemos em sanar as suas feridas.

Todos vocês que me ouvem, não abandonem ao acaso a moradia que lhes serve de abrigo espiritual, cuidem de cada parte deste Planeta amigo, pois quem sabe, ele voltará a lhes abrigar no futuro?

Unamo-nos em amor a grande Criação.

Luz em vosso caminho.

Hoje não possuo mais a imagem de outrora, pois há muito abandonei essa passagem, mas com amor sirvo a Terra.

Ludwig Van Beethoven

GESJ – 30/07/2010 – Vitória, ES – Brasil

Nota: Mensagem retirada do livro Sementes ao Vento.

http://extraseintras.com/index.php