Nenhum lugar na Terra é seguro e inatingível de ser abatido pela fúria da Natureza -

Das fronteiras do invisível para os planos elevados, desce para a Terra energia superior de altíssima vibração, que mantém a estabilidade planetária, fazendo contra partida com a intensa carga de energia deletéria, prejudicial a vida no Planeta, emanada das criaturas de baixo grau evolutivo.

Os eventos catastróficos eclodem aqui e acolá e as mortes coletivas surpreendem a humanidade displicente. Entre uma e outra hecatombe reduz-se o tempo, até que, simultaneamente, eclodam por todo o Orbe Planetário, fazendo cair por terra, qualquer dúvida sobre a hora grave que viveis, "fim de um ciclo de atraso e rebeldia" para esta humanidade, e de sofrimento para o Planeta.

Que os terráqueos compreendam a Lei do Retorno, a Lei de Causa e Efeito. Não há injustiça ou abandono do Pai aos Seus filhos, há o cumprimento de Suas inexoráveis e imutáveis Leis, desobedecidas pelos habitantes da Terra.

Suntuosos palácios tombarão. As religiões hipócritas verão em ruínas morais, seus templos de pedra fria, arruinados pelo próprio despotismo. Vertendo o sangue dos inocentes em suas bases dogmáticas, consolidou o atraso moral de suas almas déspotas e dominadoras.

A "Casa de Pedro" tomba da forma mais abjeta e indesejável.

Paisagens dantes harmônicas sucumbirão ao caos das catástrofes naturais. Nenhum lugar na Terra é seguro e inatingível de ser abatido pela fúria da natureza.

O Planeta sacode e balança, tentando expulsar a lamina que lhe fere profundamente o cerne.

O joio e o trigo misturados, paulatinamente são selecionados pela ascendência vibratória de cada ser. O trigo sofre e depura-se das marcas do atraso espiritual. O joio sofre e rebela-se provocando maiores dores no próximo.

A extinção da vida física é apenas uma etapa do processo de "transição planetária" que ocorre maciçamente em todos os pontos do Globo.

Muitos suplicam e suplicarão ao Pai que cesse suas dores, no plano físico e no invisível, porém, rendem-se ao ódio, aos vícios e a total decadência moral. Perderam as noções elevadas do amor e sucumbem na revolta. Transidos de horror muitos julgarão que o inferno de Dante materializou-se no plano físico, no entanto, é apenas a Lei do Retorno agindo.

"Quem semeia ventos colhe tempestade!". Portanto, os vendavais da desolação e do ranger de dentes, vos alcançou humanidade; e ainda permaneceis de olhos vendados.

O Cristo Planetário vela por todos.

Ptolomeu

GESH -  26/03/2010  Vitória, ES - Brasil

Cláudio Ptolomeu foi um cientista de origem grega, nascido, talvez em 90 d.C., na cidade de Ptolemaida Hérmia, no Egito sob domínio romano. Morreu em Canopo, também no Egito, por volta do ano 168 d.C.

Ptolomeu foi o último dos grandes cientistas gregos estudando não só astronomia, mas também matemática, física e geografia.

A obra principal de Ptolomeu é "A grande síntese", geralmente citada com o título da tradução árabe: Almagesto. Nesse livro, o cientista adota o sistema geocêntrico: a Terra encontra-se no centro do universo, e em torno dela giram Mercúrio, Lua, Vênus, Sol, Marte, Júpiter e Saturno.

http://extraseintras.com/mensagens_ver.php?ind=1&id=1855