SOFREM OS MESTRES COM A INDIFERENÇA DOS PUPILOS -

 No desenvolvimento da história de vossa humanidade os homens evoluíram lentamente a custa de sangue e dor. Trilharam na grande maioria pelos desvios materiais e densos que provocavam na alma as sensações imediatistas, saciando sua sede incontrolável de dominação. Cruzaram as faixas dos milênios sempre insaciáveis, dando margem ao crescimento do mal que estendeu raízes profundas nos submundos inferiores do astral terráqueo. Quedas milenares, deformações inimagináveis da delicada estrutura perispiritual foram provocadas. Não entenderam as criaturas e ainda hoje não despertaram para o que foram criadas. Criadas para fazerem parte integrante e ativa da Obra de Deus que é dinâmica e eterna. A vida material é ilusória, caminho por onde transita o espírito em sua ascese inadiável e inevitável.  A dor é o instrumento utilizado pela Lei Divina, para trazê-lo de volta ao caminho de Luz, outrora negligenciado e abandonado. O mergulho na carne transitória e ilusória deve ser aproveitado, para ajuda mútua em todos os setores, buscando o mais rápido caminho da evolução. Somente através do amor as criaturas ascendem. Durante todos os milênios vividos por esta humanidade, ora no espaço, ora na carne, os espíritos evoluíram os seus corpos da fase primitiva animal até a fase moderna do homem civilizado, mas, as consciências continuam embotadas no EU egoístico de outrora. Comprometimento maior com a Lei, pois nenhuma criatura deste planeta, existente nos dois planos de vida desconhece a Lei Imutável da Evolução, que é o Amor. Todas, sem exceção, conhecem a Boa Nova trazida dos Campos Celestes à Cruz do Calvário. Vítimas e algozes, duas faces de uma mesma moeda, comprometem[1]se em ciclos intermináveis de dor e vingança. Findam-se as chances de mudança neste Orbe. O Oriente tornou-se um campo minado de ódio, terreno fértil para implantação do Reino das Trevas, Poder Central do Governo Oculto do Mal, onde o Sublime Mensageiro marcou com Seus passos o despertamento das almas. Ironicamente, ali o mal se fixou! Enquanto nos planos sutis as mentes sublimes e superiores unem-se às Correntes do Ocidente divulgando as benesses, fortalecendo a união fraterna entre as criaturas, no plano material, as almas acirradas em ódios milenares debatem-se e abastecem o Reino das Trevas. Este bolsão de ódio será o responsável pelo final desse ciclo. Gigantesca “forma-pensamento” criada e alimentada expande seus tentáculos sobre a Terra e mesmo contida pela Força da Luz, cresce e fortalece-se, pois a criatura humana, inconseqüente, compraz[1]se até as últimas conseqüências no ódio e na vingança. Não há retorno para um fim pacífico nesse ciclo planetário, pois há muito foi detonado o Juízo Final. Sofre a Terra com os desequilíbrios do homem, sofrem os Mestres com a indiferença dos pupilos.

Livro Os Decaídos e Sua Trajetória Terreste vol. 2

https://extraseintras.com/

Aceito doações de qualquer valôr  - Banco Bradesco agência 438 c/c 141840-8 ou pix - chave 55 45 99812 6044