EVA -

“Alguns dias me sinto como um homem e, em outros, como uma mulher. Posso ser os dois? Ou vou virar esquizofrênica?” Todo indivíduo é os dois, e tem consciência disso. Isso é muito bom, trata-se de uma grande percepção de sua própria existência. Todo mundo é ambos, mas até agora o indivíduo tem sido condicionado e ensinado de tal forma que homem é homem e mulher é mulher. Trata-se de um arranjo muito falso e infiel à natureza. Se um homem começa a chorar e a derramar lágrimas, as pessoas começam a lhe dizer: “Não derrame lágrimas como uma mulher, não chore como uma mulher. Não seja mariquinha.” Isso é um absurdo, pois o homem tem tantas glândulas lacrimais quanto a mulher. Se a natureza não pretendesse que o homem chorasse e derramasse lágrimas, então, ele não haveria de ter nenhuma glândula lacrimal. Ora, isso é muito repressivo. Se uma garota começa a se comportar como um homem, como, por exemplo, ser ambiciosa e agressiva, as pessoas começam a pensar que há algo de errado: algo hormonal está errado. Chamam-na de moleque e dizem que não é uma menina. Isso é um absurdo! Essa divisão não é natural, trata-se de uma divisão política, social. As mulheres são forçadas a desempenhar o papel das mulheres 24 horas por dia e os homens são forçados a desempenhar o papel dos homens 24 horas por dia, o que é completamente contra a natureza e, com certeza, cria muito sofrimento no mundo. Há momentos em que um homem é delicado e deve ser feminino. Há momentos em que o marido deve ser a esposa e a esposa deve ser o marido, e isso deve ser muito natural. E, assim, haverá mais ritmo e mais harmonia. Se o homem não tiver que desempenhar o papel de homem 24 horas por dia, vai ficar mais relaxado. E se uma mulher não tiver que desempenhar o papel de mulher 24 horas por dia, será muito mais natural e espontânea. Sim, às vezes, em um ataque de fúria, uma mulher se torna mais perigosa do que um homem e, às vezes, em momentos calmos, um homem é mais amoroso do que qualquer mulher. E esses momentos mudam continuamente. Ambas as condições pertencem a cada um dos indivíduos e, portanto, ninguém precisa achar que está ficando esquizofrênico ou algo semelhante. Essa dualidade faz parte da natureza. Esse é um instante de grande percepção da sua parte. Não pode perdê-lo e não deve ter a preocupação de que esteja em vias de ficar esquizofrênico. É uma mudança: durante algumas horas você é homem e, durante outras, é mulher. Se observar isso de perto, é possível saber exatamente durante quantos minutos você é homem e durante quantos minutos é mulher. A mudança ocorre periodicamente. Na yoga, trabalham-se profundamente esses segredos interiores. Voltar a atenção para a respiração permite que a pessoa “se dê um tempo”. Quando a narina esquerda respira, o indivíduo é feminino, enquanto que, quando a narina direita respira, o indivíduo é masculino. E após cerca de 48 minutos há uma troca. Essa troca acontece dia e noite, continuamente. Quando se respira pela narina esquerda, é o hemisfério direito do cérebro que funciona, o direito é o lado feminino. Quando se respira pela narina direita, é o hemisfério esquerdo do cérebro que funciona, que é o lado masculino. E, às vezes, é possível brincar com isso. Quando estiver com muita raiva, faça o seguinte: feche a narina direita e comece a respirar pela narina esquerda. Em poucos segundos você vai perceber que a raiva vai desaparecer. Isso acontece porque para ter raiva é necessário estar na parte masculina do próprio ser. Experimente e ficará surpreso. Apenas com a mudança na respiração, de uma narina para outra, é possível alterar algumas coisas de muita importância. Ao se sentir frio e indiferente em relação ao mundo, basta respirar pela narina esquerda e deixar que a imaginação e a fantasia fluam com ardor, para que de repente seja possível se sentir cheio de vivacidade. E há determinadas ações que podem ser desempenhadas de modo mais fácil quando o indivíduo está na condição masculina. Quando estiver fazendo algo extenuante fisicamente, como carregar uma pedra, empurrar uma pedra, verifique o que acontece com a narina. Se não estiver na condição masculina, não vai ser bom. Pode ser perigoso para o corpo, pois o indivíduo está muito brando. Quando estiver brincando com uma criança, ou simplesmente sentado com seu cachorro, sinta que está na condição feminina, sob a influência de maior afinidade. Quando está escrevendo um poema, ou pintando ou compondo música, deve-se estar na condição feminina... a não ser que tenha a intenção de criar uma música de guerra! Aí, então, tudo bem! Deve estar na condição masculina, agressiva. Fique atento, e vai ter cada vez mais consciência dessas duas polaridades. E é bom que essas duas polaridades existam: é como a natureza se organiza para o descanso. Quando a parte masculina fica cansada, a parte feminina assume, e a parte masculina descansa. Quando a parte feminina está cansada e vai descansar, o indivíduo se torna masculino. E essa é uma economia interior, pois a mudança é contínua. Entretanto, a sociedade ensina coisas erradas: que um homem é um homem, e que tem que ser um homem 24 horas por dia. Trata-se de uma carga muito pesada. E uma mulher tem que ser uma mulher 24 horas por dia: delicada, amorosa, bondosa. A imposição é absurda. Às vezes, ela também quer brigar, ficar brava, jogar coisas… e isso é bom, se compreender o jogo interior. Essas duas polaridades constituem um bom jogo interior, o jogo da consciência. Foi assim que Essas duas polaridades constituem um bom jogo interior, o jogo da consciência. Foi assim que Deus se tornou dividido no ser humano, para ter um jogo de esconde-esconde com ele mesmo. Quando acaba o jogo, quando se aprende aquilo que era para ser aprendido com o jogo, quando a lição é compreendida, daí então você vai além. O estágio final não é nem masculino nem feminino, é neutro. O homem, no fundo, tem consciência de que a mulher tem alguma coisa que ele não tem. Em primeiro lugar, a mulher é atraente para ele, ela é bonita. Ele se apaixona pela mulher, e a mulher se torna praticamente um vício para ele, e é aí que o problema surge. O sentimento de dependência em relação às mulheres, que todo homem tem, faz com que ele reaja de tal maneira, que passa a tratar a mulher como uma escrava. Além disso, ele também tem medo por ela ser bela. Ela é bela não só para ele, é bela para quem quer que a veja, para quem quer que entre em contato com ela. Com isso, um grande ciúme surge na mente do machista egoísta. O homem faz com a mulher o que Maquiavel sugere aos políticos: casamento é política também. Maquiavel sugere que a melhor forma de defesa é o ataque, e o homem tem usado a ideia durante séculos, antes mesmo de Maquiavel tê-la reconhecido como um fato básico em todas as esferas políticas. Onde quer que haja algum tipo de dominação, o ataque é certamente a melhor forma de defesa. Na defesa, o indivíduo já está perdendo terreno, pois já aceitou a si mesmo como o lado derrotado. Está apenas se protegendo. Na Índia existem escrituras religiosas como o manusmriti (o Código de Manu, parte de uma coleção de livros bramânicos), escrito há 5 mil anos, onde é aconselhado que, para aquele que deseja ter paz em sua casa, é absolutamente necessário dar uma boa surra na mulher de vez em quando. Ela deve ser mantida praticamente aprisionada. E é assim que ela viveu em diferentes culturas, em diferentes países; e seu aprisionamento foi basicamente o mesmo. E em função do desejo do homem de provar a si mesmo que é superior... Lembre-se, sempre que alguém quiser provar algo, significa que essa pessoa não é o que diz ser. A verdadeira superioridade não precisa de nenhuma prova, nenhuma evidência, nenhuma testemunha, nenhum argumento. A verdadeira superioridade é imediatamente reconhecida por quem tem até mesmo uma pequena quantidade de inteligência. A verdadeira superioridade tem sua própria força magnética. Como os homens condenaram a mulher, e tiveram que condenar para mantê-la sob controle, reduziram-na a uma categoria sub-humana. Que medo deve ter levado o homem a fazer isso? Pura paranoia. O homem se compara continuamente à mulher e acha que ela é superior. Por exemplo, ao fazer amor com uma mulher, o homem é muito inferior, porque pode ter apenas um orgasmo por vez, enquanto a mulher pode ter pelo menos meia dúzia, uma cadeia, ou seja, orgasmo múltiplo. O homem simplesmente se sente totalmente impotente. Ele não pode dar esses orgasmos para a mulher. E isso criou uma das coisas mais infelizes do mundo: como não pode ter um orgasmo múltiplo, o homem tenta não dar à mulher nem mesmo o primeiro orgasmo. O gosto pelo orgasmo pode vir a ser um perigo para ele. Se a mulher souber o que é orgasmo, vai, obrigatoriamente, ter consciência de que um orgasmo Se a mulher souber o que é orgasmo, vai, obrigatoriamente, ter consciência de que um orgasmo não é satisfatório e, pelo contrário, vai ficar mais sedenta. Mas o homem fica exausto e, portanto, para ludibriá-la, ele não deixa que a mulher saiba que qualquer coisa parecida com orgasmo existe no mundo. E o fato de a mulher não conhecer o orgasmo não significa que o homem esteja em uma posição melhor. Ao impedir o orgasmo da mulher, o homem tem que perder o próprio orgasmo também. Algo importante precisa ser entendido: a sexualidade do homem é local, limita-se aos genitais e a um centro de sexo no cérebro. No entanto, com a mulher, é diferente: sua sexualidade abrange todo o corpo. Todo o corpo da mulher é sensível, é erótico. O fato de a sexualidade do homem ser local, a área sensível é muito pequena. A sexualidade da mulher, ao contrário, tem uma área sensível bem grande. O homem chega ao orgasmo em poucos segundos, enquanto a mulher nem sequer passou da fase de aquecimento. O homem tem pressa, como se estivesse cumprindo uma obrigação para a qual é pago, e quer terminá-la rapidamente. Fazer amor é a mesma coisa. Eu me pergunto: por que, afinal, o homem se dá o trabalho de fazer amor? Ora, apenas dois ou três segundos e está acabado! A mulher estava se aquecendo e o homem já tinha concluído. Não que ele tenha atingido o orgasmo, pois a ejaculação não é orgasmo. O homem vira para o lado e vai dormir. E a mulher, por seu lado, não uma mulher, mas bilhões de mulheres estão derramando lágrimas depois que os homens fizeram amor com elas, porque foram deixadas em um limbo. Os homens as encorajam e, antes que as mulheres possam chegar a uma conclusão, o homem está fora do jogo. Mas o fato de o homem terminar rapidamente tem por trás uma história muito significante, e é para ela que estou conduzindo o leitor. Ao não permitir à mulher o primeiro orgasmo, o homem tem que aprender a terminar o mais rápido possível. Com isso, a mulher perde algo extremamente belo, algo sagrado na face da Terra, e o homem também. O orgasmo não é a única coisa em que a mulher é poderosa. Em qualquer lugar no mundo a mulher vive cinco anos a mais do que o homem, ou seja, a idade média dela é de cinco anos a mais. Isso significa que ela é mais resistente e tem mais energia. As mulheres ficam menos doentes do que os homens. As mulheres, mesmo que estejam doentes, curam-se mais rápido do que os homens. Estes são fatos científicos. Enquanto nascem 115 meninos, nascem cem meninas. Há de se perguntar: por que cem e 115? Mas a natureza é sábia. Quando chegam à idade de se casar, 15 meninos estarão perdidos! Vão restar apenas cem meninos e cem meninas. Meninas não morrem facilmente. As mulheres não cometem suicídio tanto quanto os homens. A taxa de suicídio dos homens é o dobro das mulheres. Embora as mulheres falem sobre suicídio mais do que os homens, o homem normalmente nunca fala sobre isso... As mulheres fazem muito barulho sobre suicídio, mas sempre escolhem sobreviver, pois não usam nenhum método drástico para se matar. Escolhem o que há de mais confortável, mais científico e mais contemporâneo: pílulas para dormir. E, por incrível que pareça, nenhuma mulher toma tantas pílulas, de modo que se torne impossível ser ressuscitada. Assim, seu suicídio não é suicídio, mas uma espécie de protesto, uma ameaça, uma chantagem para fazer com que o marido compreenda que este é um alerta para o futuro. Todo mundo o condena: os médicos, os vizinhos, os parentes, os policiais. Ele se torna um criminoso e a solidariedade de todos vai para a mulher, embora ela tenha tentado cometer suicídio. Quando é assassinato que está em questão, a diferença é enorme. O homem comete assassinato quase vinte vezes mais, enquanto a mulher, muito raramente. As mulheres enlouquecem menos do que os homens. Mais uma vez, a proporção é a mesma: os homens enlouquecem duas vezes mais frequentemente do que as mulheres. E, apesar disso, após todos esses fatos estabelecidos pela ciência, a superstição de que o homem é mais forte permanece. Em apenas uma coisa ele é mais forte: o fato de ter um corpo musculoso. É um bom trabalhador braçal. Fora isso, em todos os aspectos sente, e tem sentido por séculos, um profundo complexo de inferioridade. Para evitar esse complexo, o único meio é forçar a mulher a ficar em uma posição inferior. E essa é a única coisa que se pode considerar de mais poderosa no homem: ele pode forçar a mulher. É mais cruel, mais violento, e força a mulher a aceitar uma ideia absolutamente falsa: que ela é fraca. E, para provar que a mulher é fraca, o homem precisa condenar todas as qualidades femininas. Tem que dizer que todas são fracas, e que todas aquelas qualidades juntas fazem com que a mulher seja frágil. Na verdade, a mulher tem todas as grandes qualidades. E, sempre que um homem é estimulado, é capaz de alcançar as mesmas qualidades que condena nas mulheres. As qualidades supostamente consideradas fracas são todas as qualidades femininas. E é estranho que todas as grandes qualidades entrem nessa categoria. O que sobra são apenas qualidades brutais, qualidades animais. A mulher é mais amorosa. O homem não demonstra um amor maior do que a mulher. Na Índia, milhões de mulheres morreram ao saltarem vivas na pira funerária com seus amados, porque não podiam conceber uma vida sem o marido ou amigo. Não é um pouco esquisito que em 10 mil anos um único homem nem sequer tenha ousado saltar em uma pira funerária com a esposa? Tempo suficiente, bastante oportunidade... e olha que o homem é mais forte. A mulher que é delicada e frágil salta na pira funerária, e o mais forte Mohammed Ali continua fazendo suas flexões. E ainda dizem que ele é mais forte! A força tem muitas dimensões. O amor tem sua própria força. Por exemplo, para carregar uma criança no ventre por nove meses é necessário ter força, energia e amor. Nenhum homem poderia lidar com isso. Um ventre artificial poderia ser colocado no homem, uma vez que a tecnologia científica chegou ao ponto em que o homem poderia ter um ventre plástico implantado, mas é difícil acreditar que ele pudesse sobreviver nove meses! Ambos vão pular no oceano. É difícil dar vida a outra alma, dar um corpo a outra alma, dar um cérebro e mente a outra alma. A mulher compartilha todo o coração com a criança, dando-lhe tudo o que pode. E mesmo depois que a criança nasce não é fácil educar os filhos. Para mim, parece ser a coisa mais difícil do mundo. Astronautas e Edmund Hillary... essas pessoas deveriam primeiro tentar criar os filhos. Somente depois seria possível aceitar que eles fizessem algo como subir o Everest. Caso contrário, não faria sentido. Mesmo que se atingisse a lua e se caminhasse sobre ela, não importa. Isso não quer dizer que o indivíduo é mais forte. Uma criança com vida é tão instável e tem tanta energia transbordando que vai provocar o cansaço do pai em questão de horas. Nove meses no ventre e, depois de alguns anos... Apenas experimente dormir uma noite com uma criança pequena em sua cama. Durante a noite, em sua casa, alguma coisa vai acontecer. Ou você será morto pela criança, ou você vai matá-la. O mais provável é que mate a criança, porque crianças são os seres mais desagradáveis do mundo. Enquanto as crianças são novas no mundo e querem fazer muitas coisas, o adulto, por sua vez, está morto de cansaço. Você quer dormir, e a criança está completamente desperta, quer fazer todos os tipos de coisa e quer o seu conselho, e faz perguntas… e, se nada dá certo, então que ir ao banheiro! E tem sede, e tem fome no meio da noite... A criança dorme o dia inteiro. No ventre da mãe, ela dorme 24 horas por dia, depois, lentamente, 23, 22, vinte, mas está quase sempre adormecida. E durante a noite, acorda. O dia todo estará dormindo e, no meio da noite, vai acordar e torturar o adulto. Eu não acredito que exista algum homem que consiga ter uma gravidez ou que possa criar os filhos. Esta é uma tarefa que depende da força da mulher. Mas é uma força diferente. Existe a força que é destrutiva e existe outra força, que é criativa. Existe uma força que é de ódio e existe outra força, que é de amor. Amor, confiança, beleza, sinceridade, veracidade, autenticidade são todas qualidades femininas e são muito melhores do que qualquer qualidade que o homem tenha. No entanto, todo o passado foi dominado pelo homem e por suas qualidades. É natural que em tempos de guerra o amor não tenha utilidade, a verdade seja inútil, a beleza não sirva para nada, a sensibilidade estética seja imprestável. Na guerra, é necessário um coração que seja mais duro do que as pedras. Na guerra, é preciso simplesmente ter ódio, raiva e loucura para destruir. Durante 3 mil anos o homem lutou 5 mil guerras. Sim, isso também é força, mas não é digno dos seres humanos. Essa é a força derivada da herança animal do homem. Pertence ao passado, que se foi, e as qualidades femininas pertencem ao futuro, que está por vir. O que o homem precisa ganhar, a natureza deu à mulher como uma dádiva. O homem tem que aprender a amar. O homem tem que aprender a deixar o coração ser o mestre e a mente ser apenas um servidor obediente. O homem tem que aprender essas virtudes. A mulher as carrega com ela, e os homens condenam todas essas qualidades caracterizando-as como fraquezas. Mulheres são mulheres e homens são homens, não há dúvida em termos de comparação. Igualdade está fora de questão. Não são desiguais nem tampouco podem ser iguais. São únicos. O homem não está em uma posição melhor do que a mulher, no que diz respeito à experiência religiosa. Porém, ele tem uma qualidade: é a do guerreiro. Depois de obtido um desafio, o homem é capaz de desenvolver qualquer tipo de qualidade. Até mesmo as femininas ele é capaz de desenvolver melhor do que qualquer mulher. Seu espírito de luta equilibra as coisas. As mulheres nascem com essas qualidades. O homem precisa apenas ser estimulado, ser desafiado, pois essas qualidades não lhe foram dadas e, portanto, ele tem que adquiri-las. E se homens e mulheres puderem ambos se nutrir dessas qualidades, não está longe o dia em que serão capazes de transformar esse mundo em um paraíso. Eu gostaria que o mundo inteiro se enchesse de qualidades femininas. As guerras desapareceriam. O casamento e as nações desapareceriam. E apenas assim teríamos um mundo: um mundo de amor, de paz, de sossego e repleto de beleza. No entanto, quando digo que o homem tem que desenvolver as qualidades femininas, não quero dizer que ele tem que imitar as mulheres.

OSHO, O LIVRO DOS HOMENS

https://www.estantevirtual.com.br/livros/osho/o-livro-dos-homens/413475733?ano_min=2010&livro_usado=1&b_order=preco&gclid=Cj0KCQiA0eOPBhCGARIsAFIwTs5oCXbv1mXhB3-1wvgfzljX1x4eAS7Bd1iuTxGukBZPdyhd2_7H7-IaAj_KEALw_wcB