A HUMANIDADE ESTÁ MERGULHADA NAS TREVAS | Agostinho de Hipona